quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

#forabolsonaro

Deputada, só não vou te estuprar porque você não merece.

Maria do Rosário ouviu essa frase do deputado mais votado do Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro. Foi literalmente isso. Podemos verificar a ofensa neste vídeo.

Para Bolsonaro, o estupro é um prêmio, algo que só algumas mulheres merecem. A maior humilhação e desumanização da mulher é um prêmio, algo que ela deseja receber do homem. Isso é muito triste, muito sério. O estupro ainda não é visto como uma violência, ainda é naturalizado. Para um machista, preconceituoso, fascista como Bolsonaro, Maria do Rosário é menos do que outras porque ela não vai ganhar o estupro. 

Vou repetir pra ver se eu mesma entendo: a mulher que é estuprada está ganhando um presente do estuprador. Ter a sua liberdade roubada, o seu corpo violado, machucado, a sua saúde física e mental totalmente abalada, o seu direito sobre o próprio corpo negado, tudo isso é um prêmio. 

Bolsonaro foi além do incentivo à violência contra a mulher quando escolheu a palavra “merece”. O discurso não é inocente, o discurso cria, produz e, ao mesmo tempo, é produto das condições de existência sociais. Estupro nunca deveria ser considerado nada além de uma extrema violência, um crime hediondo, muitos menos como um prêmio. Dizer que certa mulher merece ser estuprada já é uma frase naturalizada, tanto que dela saiu a campanha “não mereço ser estuprada”.


No entanto, o sentido de merecimento que normalmente é usado é diferente do que foi dito pelo Bolsonaro. A mulher que merece ser estuprada é aquela que provoca, que usa roupa curta, que não se respeita, que desperta os instintos masculinos. Nesse sentido, aquela que não merece ser estuprada seria a comportada, que não provoca. Mas a mulher que merece ser estuprada ou não para Bolsonaro não é essa mesma. Bolsonaro claramente odeia com todas as forças Maria do Rosário, eles têm um histórico de brigas, ele inclusive já a agrediu fisicamente com empurrões. Para Bolsonaro, então, a mulher que não merece o estupro é aquela que ele despreza, a que merece é a mulher que é o oposto da Maria do Rosário, provavelmente uma mulher direita (e de direita), comportada, calma. Ou seja, essa frase, esse contexto, esse discurso não tem como dizer outra coisa a não ser que o estupro é algo bom para a mulher.

Seja qual for o sentido que merecimento de estupro for usado, é sempre errado, é sempre uma violação extrema do direito da mulher sobre o seu corpo, sobre suas decisões, sua liberdade, sua vida, suas escolhas. Quem decide quem tomou as decisões certas é o homem, e a forma que ele mostra isso é a mais nojenta e violenta que existe. 



Como de costume fazemos aqui no blog, é preciso chamar atenção para o quanto é comum homens (e pior, algumas mulheres!!) falarem coisas terríveis como disse Bolsonaro, esse não foi um acontecimento isolado. Logo que foi lançada a campanha #nãomereçoserestuprada e criada uma página no Facebook, várias meninas mandaram suas fotos com cartazes com os dizeres da campanha. Até mesmo nessa página de protesto apareceram comentários assustadores. Voltei na página para encontrar uma foto da qual lembro bem dos comentários, mas felizmente eles foram apagados.


Ao lado da foto dessa menina muitos escreveram frases como “ninguém quer estuprar gorda”, ou “nem te preocupa que ninguém vai querer te estuprar”. Ao dizer um absurdo desses, além de serem gordofóbicas, essas pessoas estão colocando a culpa do estupro na vítima. Afinal, se só mulheres “bonitas e magras” são estupradas, é culpa do corpo delas que o estupro acontece.


Temos aqui vários exemplos de homens dizendo que a culpa do estupro é da vítima. A roupa da mulher é um convite, uma provocação, o instinto biológico masculino não pode ser reprimido, por isso a mulher tem que saber como não despertar esse animal estuprador que está dentro de todos os machões por aí. Esses discursos existem mesmo, muita gente fala, acredita nisso. Parece absurdo ter que dizer que o estupro é culpa do estuprador, mas muitas pessoas não entenderam isso ainda. Falam coisas como “acho que estupro é um crime, mas...”, “não defendo estuprador, mas tem umas gurias que...”. Isso não pode ser dito NUNCA.


Um estuprador não pode ficar solto. Há pouco tempo um estuprador flagrado no ato não ficou preso por ser réu primário. Isso não pode mais acontecer. Muitas mulheres têm medo de denunciar seus agressores e sabem que, na maioria das vezes, nada vai acontecer com eles. Isso precisa mudar.

Jair Bolsonaro deve ter seu mandato cassado. ESTUPRADORES NÃO PASSARÃO.

5 comentários:

  1. É de ficar depressiva de ver quanta gente achou normal onque esse escroto falou... Isso até desanima! :(

    ResponderExcluir
  2. Fico triste de ver que a humanidade nao progrediu muito, ao passo que a ciencia e a tecnologia progrediram. Nem digo estamos vivendo na Idade Media, mas parece que ainda nao saimos do tempo das cavernas, onde o homem primata puxava a mulher pelos cabelos e batia na cabeca dela com um enorme taco de madeira. Eh lamentavel =/

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Poxa!!
    Tive esse blog recomendado por minha professora de redação para leitura sobre o espaço da mulher na sociedade contemporânea e não tinha ideia de tanto conteúdo importante que aqui é discutido. Com relação a essa matéria do Bolsonaro, gosto da maneira com que ele lida no combate a corrupção, mas se tratando de D. Humanos ele é um lixo. Não respeita as questões de gênero, etnias, raças e viola inclusive a intimidade das mulheres quando tipifica o estrupo da forma que fez como se isso fosse algo merecedor de um grupo específico. Na minha opinião ele deve ter seu mandato cassado antes de tentar sair a presidente.

    Respeitosamente,

    Ailton Bruno
    Leitor

    ResponderExcluir
  5. é muita asneira numa só publicação... puxa.

    ResponderExcluir